Publicado por: jSaggiomo | 04/03/2010

Elevadores exigem cuidados constantes

Zeladores, porteiros e moradores devem estar atentos ao uso correto para o bom funcionamento do equipamento e evitar acidentes

Dentre os muitos itens que envolvem a administração dos condomínios verticais, os elevadores e sua manutenção figuram entre os mais importantes. A revisão técnica dos equipamentos deve ser feita uma vez ao mês por um profissional habilitado. “Normalmente as fabricantes de elevadores fazem esse papel. Mas há várias empresas especializadas em manutenção. O importante é que o técnico ou engenheiro seja habilitado pelo Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia)”, diz o gerente regional do Crea-PR, Luis Cesar Moro. Ele lembra que esse procedimento é obrigatório e entra na lista de vistoria do Corpo de Bombeiros no edifício.

Além dos procedimentos obrigatórios, o uso correto dos equipamentos, a limpeza eficaz e a observação do funcionamento por parte de zeladores, porteiros e usuários ajuda a manter a segurança no elevador. “Há muitos mitos sobre elevadores, algumas pessoas têm medo de usar o equipamento achando que ele pode cair, por exemplo. Somente o uso incorreto ou a falta de manutenção gerará esse risco”, aponta o gerente da Unidade de Negócios Paraná da ThyssenKrupp Elevadores, Carlos Roberto Bonadio.

Ele explica que a principal função de zeladores e porteiros, na hora de manter os elevadores em bom estado de funcionamento, é multiplicar conhecimento entre os condôminos. “Não exceder a capacidade máxima dos elevadores e evitar o desperdício de energia, apertando ao mesmo tempo o botão de ‘sobe’ e ‘desce’, são iniciativas que o zelador ou porteiro devem ter”, diz Bonadio.

Para informar sobre cuidados, funcionalidades e dar orientações sobre elevadores, a fabricante Atlas Schindler oferece um curso rápido e gratuito aos profissionais que atuam em condomínios. “Tentamos apresentar os principais componentes do elevador e dar dicas de uso correto, limpeza interna da cabina, além de como agir em caso de passageiros retidos”, diz o instrutor de treinamento da empresa em Curitiba, Wilson Levandoski.

A síndica do condomínio Golden Lion, no Cabral, Valdivina Santiago, participou da última turma e inscreveu a vice-síndica Teresa Cristina Portela, o zelador, Alaor Fagundes e o porteiro, Paulo de Oliveira. “Acho fundamental que todos saibam o funcionamento do edifício”, diz Valdivina.

Teresa Cristina conta que será possível economizar pelo menos 30% de energia ao mudar o tipo de funcionamento dos elevadores instalados no prédio. “São dois elevadores e aprendemos que se eles trabalharem de forma sincronizada gastaremos menos. Hoje, como um é de serviço e outro social, os acionamentos são separados e acontece de uma pessoa solicitar o elevador social, que está no térreo, sendo que o de serviço está no andar que ela precisa”, diz.

Para Fagundes, o principal ensinamento foi quanto a segurança nos casos de resgate de pessoas presas no elevador. “Nunca aconteceu, mas acho que tentaria tirar as pessoas de dentro do elevador. Hoje sei que o indicado é chamar o técnico ou os bombeiros”, comenta.

Levandoski ressalta que tentar resgatar pessoas presas é o principal perigo do desconhecimento. “Os principais acidentes, fatais até, acontecem na hora do resgate de forma inadequada. O zelador precisa chamar alguém que conheça bem o funcionamento do elevador e ajudar a pessoa presa a manter a calma”, aconselha.

A Atlas Schindler oferece o curso há 12 anos e já capacitou mais de seis mil pessoas em todo o Brasil. Em Curitiba, a próxima turma está pre­­vista para o fim deste mês, ainda sem data definida. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (41) 3025-4454 ou 0800-0551918. As inscrições são gratuitas.

Dicas

Saiba como usar o elevador corretamente:

> Quando o elevador abrir é preciso prestar atenção antes de entrar e verificar se a cabina do elevador está no andar. Falhas mecânicas permitem, às vezes, que a porta se abra sem a presença do elevador, o que já provocou acidentes fatais.

> Um elevador não pode parar cinco centímetros além do nível do andar, nem dar solavancos, trepidar, parar entre andares ou partir com a porta aberta. É preciso agendar uma revisão com técnico capacitado.

> Na lavagem do piso dos corredores ou do hall é necessário colocar um pano sob o vão da porta do elevador. Para a limpeza do elevador deve-se usar apenas um pano umedecido e sabão neutro. A água pode provocar curtos circuitos no equipamento.

> Apressar o fechamento das portas, apertar várias vezes o botão de chamada, chamar vários elevadores ao mesmo tempo e utilizá-lo com peso acima da capacidade acarreta desgaste prematuro do elevador.

> Em casos de incêndio ou enchente, o elevador deve ser posicionado no último andar do prédio e desligado imediatamente. Utilizá-lo nestas condições pode causar acidentes. A saída deve ser feita pelas escadas.

Fontes: ThyssenKrupp Elevadores e Otis

Via: ASPEA – Associação dos Profissionais de Engenharia e Arquitetura e Agronomia de Governador Valadares

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: