Publicado por: jSaggiomo | 02/06/2010

Acidente de trabalho faz mais uma vítima em obra de Ribeirão Preto

Homem de 31 anos trabalhava sem cinto de segurança quando se desequilibrou e caiu em fosso de elevador; ele morreu na hora e colega ficou ferido.

Um acidente de trabalho em obra da construção civil deixou mais uma vítima fatal nesta terça-feira em Ribeirão Preto. José Cláudio da Silva Barbosa, de 31 anos, trabalhava na construção de um edifício residencial da construtora Pereira Alvim quando caiu de uma altura de aproximadamente 20 metros, em um fosso de elevador, e morreu na hora. Ele é funcionário terceirizado da empresa Machado Lima Ferragens e estava sem cinto de segurança.

O acidente ocorreu por volta das 14h. Junto com ele estava outro trabalhador, Marcos Lima Santos, de 30 anos, que também estava sem cinto e caiu com o colega. No entanto, segundo informações de outros trabalhadores, Marcos teria se segurado no cinto de segurança de outro colega e teria feito um movimento de pêndulo para conseguir se salvar. Ele teria quebrado um braço e tido ferimentos leves.

A obra fica na Zona Sul de Ribeirão Preto, na avenida Giuseppe Cilento, 1215, no Jardim Botânico. A construção é de um residencial de alto padrão, de apartamentos de 3 e 4 dormitórios com mais de 136 metros quadrados. A construtora Pereira Alvim informou somente que prestará toda a assistência às famílias das vítimas, que são do Maranhão e do Alagoas, e que não dará declarações à imprensa. Até o momento, a Machado Lima Ferragens não deu declarações.

A Polícia Civil realiza perícia no local do acidente.

Ministério do Trabalho

O delegado regional do Ministério do Trabalho, Paulo Cristino da Silva, disse que irá investigar o acidente. "Vou determinar que vá um fiscal até a obra para verificar o que aconteceu. Vamos ver como foi o acidente e verificar se a empresa foi culpada ou se houve descuido do empregado. Vamos analisar tudo", afirmou.

Histórico de acidentes

Neste ano, vários acidentes de trabalho foram registrados em obras da construção civil em Ribeirão Preto. Somente no período de 31 de março a 6 de maio, foram registrados ao menos seis acidentes, dois deles com morte.

O pintor Márcio José de Paula, 38 anos, era o último acidente fatal até esta terça-feira. Ele morreu ao cair de uma escada de 4 metros enquanto pintava uma concessionária de veículos no Jardim Palma Travassos. Ele teve politraumatismo no crânio e deixou esposa e dois filhos.

Anteriormente, José Nildo Almeida Ribeiro, de 25 anos, morreu ao ser soterrado enquanto trabalhava em uma obra no bairro Nova Aliança, em 16 de abril. O resgate demorou cerca de 10 horas.

Fonte: Seu jornal. Sua cidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: