Publicado por: jSaggiomo | 26/10/2010

Cadeirante vai ao Ministério Público contra a Unifeb

Estudante do 1º ano de Direito da Unifeb, o centro universitário da Fundação Educacional Barretos (FEB), Anderson Thiago Paixão Pedro, que é cadeirante, entrou com uma representação no Ministério Público Estadual cobrando que a instituição adapte os espaços físicos para uso dos deficientes físicos e que lhe conceda bolsa de estudos. O documento é datado do dia 28 de junho de 2010. Entretanto, segundo Anderson, apesar de ter sido oficiada pelo MP, a Unifeb cumpriu parcialmente o pedido. “Só quem é deficiente sabe o quanto é difícil não ter acessibilidade”, afirmou. “Acho um total descaso contra o ser humano, contra a sua dignidade, ainda mais proveniente de uma Universidade, de uma fundação que briga na Justiça para ser reconhecida de Direito Público”, escreveu o estudante, em sua representação.

Banheiro

Na representação, Anderson pede a instalação de um banheiro adaptado próximo ao Núcleo Jurídico, já que leva 30 minutos para ir e voltar do banheiro adaptado mais próximo, que fica perto da sala dos professores. Ele também solicitou a instalação de bebedouros adaptados, rampa no interior do Teatro Jorge Andrade, banheiro adaptado no mesmo teatro e a cobertura e sinalização de estacionamento para deficientes. “Em dias de chuva, até eu conseguir sair do carro e entrar na cadeira, fico encharcado. Ele eles criaram a vaga, mas não sinalizaram”, disse.

Bolsa

Outro pedido que consta da representação diz respeito à concessão de bolsa de estudo. Aposentado por invalidez, Anderson recebe R$ 660 por mês e não tem como arcar com os R$ 767,15 da mensalidade – que baixam para R$ 613,72 se forem pagos até o 5º dia útil de cada mês. Ele disse já ter tentado bolsa de 100%, bolsa de 50% e até o pedido reembolsável – modalidade em que a instituição paga o que ele já desembolsou de mensalidade. “Fica um jogo de empurra e ninguém resolve nada. O que me entristece é ver gente que não precisa tendo a bolsa. Se eu não conseguir o benefício, vou ter que abrir mão do meu sonho, que é fazer Direito e lutar pelos direitos das pessoas portadoras de deficiência”, afirmou.

Outro lado

Procurado na noite de ontem, o reitor da Unifeb, Álvaro Fernandez Gomes, informou, via assessoria de imprensa, que existem atualmente duas vagas na Unifeb destinadas aos alunos com deficiência e que este número será ampliado. Sobre a instalação das coberturas nas vagas, o reitor informou que elas estão sendo providenciadas.

Em relação ao banheiro, Gomes disse que o Núcleo Jurídico já está sendo adaptado. A assessoria informou que o reitor vai se inteirar sobre os demais assuntos e deve se pronunciar hoje sobre o caso.

Cadeira adaptada

Anderson também está brigando na Justiça para conseguir uma cadeira adaptada da Prefeitura de Barretos. “A que a assistência social me passou prejudica as minhas articulações e não posso usar. Estou brigando na Justiça para conseguir outra, porque em dezembro tenho que ir para o [hospital] Sara Kubtischek, em Brasília me tratar e preciso dela”, afirmou

Fonte: Jornal de Barretos Regional – Tudo sobre sua Barretos e região!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: