Publicado por: jSaggiomo | 07/02/2011

Com calor e sem elevador

Problema em equipamentos no prédio da Justiça Federal causa transtornos no atendimento.

Rio – Problemas na manutenção dos elevadores e nos aparelhos de ar-condicionado da Justiça Federal, no prédio da Avenida Venezuela, no Centro, colocam em risco a saúde de servidores, devido ao calor, e atrapalham o atendimento de quem precisa ingressar com ação. Servidores cadeirantes são liberados do trabalho pelos chefes, grávidas temem falta de recursos básicos em caso de urgência e funcionários com deficiência visual recorrem às escadas para fugir das longas filas nos elevadores.
O Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no Estado do Rio (Sisejufe) denunciou à Coluna que idosos já sofreram acidentes no local. Na última quinta-feira, servidores fizeram um ato público pela interdição do prédio enquanto a situação permanecer.

A Justiça Federal informou que, de oito elevadores utilizados em seu prédio na Avenida Venezuela (três no Bloco A e cinco no Bloco B), somente dois, localizados no Bloco B, estão em funcionamento, em virtude de abandono de contrato pela empresa responsável pela manutenção. Em nota, esclareceu que “por exigência legal, foram realizadas duas tentativas de contratação emergencial, nos dias 27 de janeiro e 3 de fevereiro, havendo apresentação de proposta para manutenção dos cinco elevadores do Bloco B. Os elevadores restantes deste prédio devem ser reparados no início desta semana”, diz trecho da nota.

Escada como alternativa

O técnico judiciário Marcello Matos Guimarães, 35 anos, há 11 na Justiça Federal, afirma que não tem nada contra o diretor do Foro e seus auxiliares, Mas ele frisa que os servidores precisam de explicações para a demora no conserto dos equipamentos: “As filas dos elevadores são grandes. Apesar de trabalhar no segundo andar, tenho que subir para entregar documentos. Sou deficiente visual e é desconfortável utilizar escada, mas tenho que cumprir o meu dever”, afirma.
À espera de contrato de manutenção
Em resposta à Coluna, o Núcleo de Comunicação Social da Justiça Federal de 1ª Instância detalhou os temas abordados:
Em relação ao Bloco A, informou que na última sexta-feira seria foi feita tentativa de aditamento contratual para recuperação de um dos elevadores, aguardando proposta de contrato de manutenção para os outros nesta semana.
A 1ª Instância da Justiça Federal espera que nos próximos dias haja regularização do funcionamento dos elevadores do Bloco B e parcial dos elevadores do Bloco A.
Para reduzir o desconforto dos usuários, por enquanto, o atendimento ao público dos Juizados Especiais Federais foi deslocado para o segundo andar do Bloco A.
O acesso aos referidos órgãos, caso seja necessário, pode ser feito por elevadores do Bloco B, com travessia nas passarelas localizadas no segundo e décimo andares. Nelas, existe apoio de brigadistas durante todo o expediente para quem passa pela passarela.
Segundo a Justiça Federal, elevadores privativos e de serviço estão liberados para o acesso do público.

Fonte: O DIA ONLINE – ECONOMIA
POR ALESSANDRA HORTO


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: