Publicado por: jSaggiomo | 18/01/2012

Elevador pode ter caído em MT após rompimento de eixo, aponta inspeção.

Três trabalhadores morreram no acidente e outros três ficaram feridos. Superintendência do Trabalho interditou totalmente a obra após mortes.

Prédio passou por vistoria em dezembro de 2011 (Foto: Denise Soares / G1)
Três trabalhadores morreram após queda de elevador
(Foto: Denise Soares / G1)

A queda do elevador da obra de um prédio em construção em Cuiabá, que causou as mortes de três trabalhadores, pode ter sido provocada pelo rompimento do cabo de um dos três eixos que sustentavam o equipamento. A informação, obtida com exclusividade pelo G1, foi constatada preliminarmente pela equipe do Ministério do Trabalho em Mato Grosso que inspecionou a obra.
“O rompimento de um dos três eixos do elevador pode ter ocorrido devido à sobrecarga de peso. Esta é, por enquanto, a nossa principal hipótese. Até porque a investigação da causa do acidente ainda está no começo”, relatou Aline Roberto Amoras, chefe do Núcleo de Segurança da Superintendência Regional do Trabalho em Mato Grosso.
Aline Amoras também explicou que no dia 17 de outubro do ano passado três profissionais técnicos comprovaram, por meio de testes, que o elevador estava em condições de uso. “As documentações atestaram que o elevador passou por três ensaios (testes) que comprovaram as condições para operar”, afirmou. A reportagem do G1 entrou em contato com os representantes da empresa, mas ninguém foi localizado para comentar o assunto até o fechamento desta matéria.

Investigação
A chefe do Núcleo de Segurança da SRT-MT destacou que a investigação da causa do acidente é bastante delicada. Isso porque, por exemplo, o elevador tinha seis meses de uso e há dois meses havia sido inspecionado. Contudo, os laudos dos profissionais poderiam valer por um ano, mas antes do prazo foi verificado um problema que pode ter causado a queda.

Além disso, um dos trabalhadores mortos era capacitado para identificar algum problema no equipamento. O profissional tinha a atribuição de verificar o elevador todos os dias, logo de manhã, antes de o equipamento entrar em operação. Ele observava se havia condições de uso. Quando é confirmada alguma irregularidade, o equipamento não é liberado para funcionar.

O elevador que despencou de uma altura de 18 metros já havia sido interditado em outubro do ano passado após uma vistoria constatar 11 irregularidades, mas voltou a funcionar normalmente depois que a empresa resolveu os problemas apontados.

Acidente
Na manhã do último dia cinco de janeiro, seis pessoas estavam no elevador no momento em que o elevador despencou repentinamente. Dois trabalhadores morreram na hora e outros quatro foram socorridos, porém um deles não resistiu e morreu ainda naquele dia.

Após as três mortes, todo o canteiro de obras do prédio foi interditado no dia seis de janeiro por fiscais do Ministério do Trabalho. A chefe do Núcleo de Segurança da SRT-MT, disse que foram encontradas uma série de irregularidades em relação à segurança dos operários. Agora, o elevador que ficou destruído deverá ser substituído integralmente.

Fonte: G1 / Ericksen VitalDo G1 MT


Responses

  1. Do meu ponto de vista todos os elevadores são perigosos como uma arma na mão de pessoas que não sabem usar ou na mão de construtora que não quer gastar fazendo manutenção, se os elevadores a cabos não fossem seguros os elevadores SOCIAIS dos prédios não teria cabos de aço. Tudo depende de manutenção e fiscalização, os novos elevadores de obra CREMALHEIRA vão seguir os mesmo caminho ou talvez com mais acidente por falta de manutenção e fadiga das estrutura e peças como da sua régua dentada de sustentação da cremalheira feita com qualquer aço e em firmas fundo de quintal. eu pessoalmente confio mais em subir nos guinchos de cabos do quer nos cremalheiras, os de cabos tem 02 cabo 5/8″ de freio que tem quer funcionar e 01 cabo de tração 5/8″ para sustentação da cabina com carga de ruptura para 14.400 kgs para cada cabo . Tudo isso confirma que se o guincho de cabo de aço for montado por firma qualificada e manutenção preventiva e corretiva em dias ficara mais seguro à ocorrência de acidentes de trabalho. (TODO OS RISCO DEPENDE DE FALHA HUMANA .

    Curtir

    • Realmente alguns elevadores (ou qualquer equipamento mecânico) requer uma manutenção constante. Aqui em SP Capital, existe o Contru-5 que determina as normas para as empresas que prestam serviços de manutenção/conservação de elevadores residênciais/comerciais. E anualmente é emitido o RIA (Relatório de Inspeção Anual) onde é apontado os ítens de segurança, e caso algum desses ítens necessita de reparo e o condomínio não o aprova o elevador pode até ser desligado evitando maiores problemas. Tudo é questão de como se usa, e se o uso é adequado. Segurança sempre em primeiro lugar.
      Cordialmente,

      Júlio Saggiomo
      Alternativa Elevadores

      Curtir


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: