Publicado por: jSaggiomo | 17/09/2012

Capital tem 20 mil elevadores irregulares

Número, de sindicato, representa 1/3 do total de equipamentos oficialmente registrados pela Prefeitura.

Cerca de 20 mil elevadores na cidade de São Paulo não têm registro na Prefeitura e, portanto, são clandestinos ou irregulares. A constatação é do Seciesp (Sindicato das Empresas de Conservação, Manutenção e Instalação de Elevadores), com base em denúncias de empresas parceiras e de usuários dos equipamentos.

O número corresponde a 29,1% do total de elevadores oficialmente cadastrados pela Prefeitura, de aproximadamente 68 mil. Segundo o Contru (Departamento de Controle do Uso de Imóveis), órgão responsável pelo registro e pela fiscalização dos elevadores na cidade, serão solicitadas ao sindicato mais informações para tentar localizar os equipamentos supostamente ilegais e tomar providências para desativá-los ou providenciar sua regularização.

“Há muitos casos de elevadores instalados em fábricas e empresas da cidade que não possuem o registro no Contru nem recebem manutenção adequada. Há casos de imóveis residenciais com o mesmo problema. A população precisa denunciar”, afirma Max Santos,  diretor do Seciesp. Santos disse que o sindicato está disposto a ajudar a Prefeitura a identificar os elevadores irregulares.

Segundo o Contru, o elevador é o meio de transporte público mais usado em São Paulo, com média aproximada de 23 milhões de usuários por dia, mais  que o dobro da população da capital, estimada em cerca de 11 milhões de habitantes.

Todo elevador instalado na cidade tem de ter um número de registro no Contru visível a todos os usuários, além de alvarás de instalação e funcionamento. Os prédios e condomínios também precisam enviar anualmente ao Contru o RIA (Relatório de Inspeção Anual), emitido por empresa de manutenção registrada na Prefeitura e no Crea (Conselho Regional de Engenharia).

Prefeitura notificou 4 mil condomínios
Questionado, o Contru  informou que realiza inspeções regularmente nos elevadores da capital, seja por meio de denúncias de usuários ou através de operações conjuntas com outros órgãos da Prefeitura em grandes condomínios, shoppings e outros.

De acordo com o órgão, vinculado à Secretaria Especial de Controle Urbano, somente neste ano foram notificados quatro mil condomínios que não enviaram o RIA (Relatório de Inspeção Anual). Em 2008, quando o RIA foi definitivamente implantado, foram emitidas 11 mil notificações, segundo o Contru.

A Prefeitura informa, ainda, que hoje 95% dos condomínios estão com o RIA. Já a fiscalização de elevadores instalados em prédios que estão em obras, onde se concentra a maioria dos acidentes, é de responsabilidade do Ministério do Trabalho e Emprego, por meio de inspeções regulares ou motivadas por denúncias enviadas pelos trabalhadores.

Fonte: Diário de S. Paulo / Alessandro Reis – alessandrosr@diariosp.com.br


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: